Browse By

Remarketing: saiba o que é e como fazer?

Sabe aquele cliente que entrou no seu site, colocou o produto no carrinho, mas, na última hora desistiu da compra? Chato né?!

Pois é, e se eu lhe disser que tem um jeitinho de tentar recuperar esse cliente?

Sim, existe uma ferramenta que lhe dá a oportunidade de alcançar pessoas que já demonstram interesse no seu produto, mas que por algum motivo, no último instante não finalizaram a compra.

Essa estratégia digital é o remarketing, recurso poderoso justamente porque reaproxima o cliente potencial do seu produto e, consequentemente, aumenta a sua conversão.

Bom, se você quer saber como funciona a campanha de remarketing, como criá-la e, assim, melhorar o resultado de vendas do seu negócio; é só ficar atento na leitura, combinados?

Bora lá aprender!

Remarketing vale a pena porque…

A ação do remarketing para o seu negócio está presente quando, por meio da exibição de anúncio e conteúdo do Google Ads, atinge novamente, aqueles clientes que já demonstraram interesse no produto ou que estavam pesquisando sobre ele.

Como você já sabe, a maioria das pessoas que visitam sites, dificilmente compram no primeiro acesso. Geralmente, elas entram mais para pesquisar sobre o produto, suas vantagens, formas de pagamento e por aí vai. Ou seja, não são conversores.

Assim, no caso de compras que exigem maiores detalhamentos, as conversões serão menores. Então, é aí que a campanha de remarketing marca presença com o seu anúncio que aparecem na tela do usuário interessado em seu produto.

Como o Remarketing funciona na prática?

Imagina que você queira comprar um determinado produto. Aí, faz a busca no Google para verificar preços, condições, cores, tamanhos, enfim, todas as características do que quer encontrar nele.

Então, no resultando de busca no Google, você nota aparecer sites de anúncios do produto solicitado, certo?

Ao acessar um dos sites do anúncio do produto, os dados ficam armazenados na memória de seu computador por meio de cookies.

Os cookies captam as informações sobre o que você pesquisou (produto), então, fazem com que você receba anúncios deste mesmo site ou de site parceiros.

Para tentar te convencer a comprar, por um determinado período, você receberá anúncios desse produto. Pois, esse estímulo ao consumo (via anúncios consecutivos) é uma maneira da empresa tentar persuadir o cliente a finalizar o carrinho.

Remarketing & Jornada do Cliente

Antes de mergulhar fundo em uma campanha de remarketing, primeiramente se deve entender todos os seus estágios do cliente, já que elas estão associadas à jornada de compra dele. Assim, temos:

  1. Pesquisar o produto;
  2. Avaliar as opções;
  3. Considerar as soluções oferecidas pelos produtos;
  4. Decidir pela compra.

Com isso em mente, já dá para ter uma ideia do momento em que a campanha de remarketing deve entrar em ação!

Campanhas de Remarketing: onde fazer os anúncios?

As campanhas de remarketing podem ser feitas no Google Ads, Facebook Ads (c/Instagram), devido ao gerenciamento de anúncios destas duas plataformas oferecerem o código no site.

O remarketing no Google Ads pode ser feito na Rede de Pesquisa e na Rede de Display. À primeira vista pode parecer complicado, mas não é. Vamos lá.

Para o remarketing na Rede de Pesquisa o anúncio só é feito no formato padrão e com texto enxuto. É algo limitado a própria página do resultado.

Por exemplo: Google Groups, Google Imagens, Google Maps, Google Shopping, além do Google.

Já a campanha de remarketing na Rede de Display são espaços para mídia online em sites parceiros do Google. Portanto, os anúncios são exibidos nos banners com imagens e tamanhos diferentes.

Pixel de Remarketing: o que é?

O pixel de remarketing é um código gerado na plataforma para você impactar e capturar clientes.

Esse código identifica quais páginas de seu site que o cliente tem interesse e permitirá criar o anúncio no Facebook que será exibido quando esse cliente acessar a rede social.

Passo a Passo: pixel de remarketing no Google Ads

Para facilitar a vida, abaixo está um roteiro que ensina direitinho como usar o pixel de remarketing no Google Ads.

  • Acesse o Google Ads e faça login na plataforma
  • Clique em Ferramentas e Configurações no menu superior, à direita e, em seguida, em Biblioteca Compartilhada e Gerenciador de públicos-alvo
  • Na barra à esquerda, é a vez de clicar em Origens de público-alvo e ver as possibilidades para criar listas de remarketing
  • Em Tag do Google Ads, clique em Configurar Tag
  • Para dar sequência, selecione os dados que deseja coletar através da tag, como dados padrão ou atributos específicos
  • Clique em Criar e Continuar
  • A tela de instalação deverá aparecer com a tag e snippet prontos para serem utilizados
  • Clique em concluído
  • Mais uma tela vai aparecer para confirmar o procedimento – clique mais uma vez em Concluído.

Agora, para criar uma lista de remarketing no Google Ads; esse é o passo a passo:

  • Acesse o Google Ads, com login e senha e siga o mesmo passo a passo até entrar em Gerenciador de públicos-alvo
  • Então, clique em Listas de públicos-alvo
  • Agora, é só adicionar a lista de visitantes do site e incluir um nome para descrever essa lista de remarketing
  • Selecione um modelo no menu Membros da lista
  • Selecione também um conjunto de regras em Páginas visitadas
  • Inclua um valor para o número de visitantes que teve durante um período de tempo
  • Coloque ainda o tempo em que cada visitante deve ficar em sua lista
  • Se desejar, insira uma descrição sobre o público-alvo
  • Por último, é só clicar em Criar público-alvo e pronto! Crie quantas quiser.

Remarketing no WhatsApp

Talvez você não saiba, mas é possível fazer campanha de remarketing, inclusive, no WhatsApp!

Porém, isso é feito de uma maneira diferente. Afinal, não haverá exibição no canal de anúncios nem pixel de remarketing. Na verdade, ele não será um canal de exibição, mas sim, de captura, tá?

Então, você não vai capturar os clientes que acessam seu site ou landing page, por exemplo. Mas, aqueles falaram com você no Whatsapp e, aí, exibir nas plataformas que disponibilizam o pixel de remarketing.

Aliás, se quiser saber como faturar uma grana através do Whatsapp, confira esse nosso artigo sobre lançamento meteórico.

Estratégia de Remarketing Para Rede de Pesquisa

Para estratégias bem sucedidas de remarketing no Google Ads, otimizar as palavras-chaves é o camimho ideal para capturar usuários que clicaram e não finalizaram a compra.

Ao otimizar o lance palavra-chave, aumenta-se a chance de aparecer para os usuários em lista de retargeting (redirecionamento online feito ao usuário pelo produto já procurado) e consequentemente, elevar a conversão.

Agora, ao reduzir o valor do lance nas palavras-chave, a conversão logicamente diminuirá, assim como os gastos com cliques.

Mas note bem, a diminuição de lances é indicada em vendas complexas de produtos, em compras praticamente pouco constante, que a curto prazo, não ocorre conversão.

Existe, ainda, campanhas de remarketing para mais três modalidades: Facebook, Instagram e afiliados.

No Facebook os anúncios são exibidos dentro na rede social e podem aparecer na barra lateral ou feed de notícias.

No Instagram você cria posts patrocinados para abordar pessoas que demonstraram interesse e de alguma forma interagiram com o produto ou até desistiram da compra, em suas campanhas anteriores.

Remarketing para afiliados é utilizado dentro do marketing de afiliado e a estratégia é outra, acompanhe a lógica.

Em primeiro lugar, em página de anúncios customizados, deve-se perguntar ao usuário se ele gostou do conteúdo recebido e pedir para indicar outros.

Em segundo, se deve criar anúncio específico em um post do seu blog, após conversão.

Por fim, para se comunicar com as pessoas que acessaram a página, mas não deixaram seus dados, se deve colocar um pixel de conversão na página de captura.

Principais Plataformas para Campanhas de Remarketing

As principais plataformas que fornecem o pixel de remarketing são :Google, Facebook, Instagram (via Facebook Ads), Pinterest, Twitter e Linkedin.

Todas permitem que você faça anúncios para o público que acessa o seu site, mas cada uma possui um código do pixel diferente.

Em síntese: forma de tentar recuperar aquelas pessoas que gostaram do seu produto, puseram no carrinho, mas na hora de concretizar a venda ou preencher um cadastro, por algum motivo, acabaram desistindo.

Portanto, é um “empurrãozinho do bem” para converter a venda ou aproximar o cliente do seu negócio.

Saber como contornar objeções na venda também é excelente para que você possa fazer anúncios específicos para essas pessoas que ainda não converteram.

Então, bora aplicar o remarketing e vender mais?

Lookalike: o que é?

Talvez você já tenha ouvido falar essa palavra, mas só se ligando na parte da tradução literal da língua inglesa que significa sósia ou uma pessoa muito parecida com a outra.

E se eu lhe disser que Lookalike é outra poderosa estratégia do marketing digital que pode turbinar as vendas de um ecommerce, por exemplo.

Pois bem, no marketing digital, lookalike, audience ou audience extension, são consideradas pessoas propensas a adquirir seus produtos, por serem “parecidas” com o seu público-alvo.

Ou seja, são usuários (novas pessoas) que têm interesses semelhantes à dos seus consumidores.

Ao criar um público semelhante, escolhe-se um público de origem e, portanto, identificamos as qualidades em comum das pessoas neste grupo. Depois disso, veiculamos seu anúncio a um público semelhante a elas.

A criação de um público semelhante maior, reduz a similaridade entre o público semelhante e o público de origem. Logo, se o seu público de origem for dos seus melhores clientes, os resultados poderão ser melhores também.

Algumas considerações na criação do Público Semelhante

O Público Semelhante só inclui pessoas selecionadas durante a criação.

Deverá conter um número de pessoas de uma localidade para se usar como Público Semelhante.

Com base de um único público de origem pode-se criar até 500 Público Semelhante em um único conjunto de anúncio. Também é possível usar vários Públicos Semelhantes.

Qual o objetivo de se utilizar o Lookalike?

O objetivo do lookalike é ampliar o alcance de uma audiência, identificando pessoas semelhantes na sua base de amostra.

É o entendimento do perfil e do comportamento de um usuário de seus produtos que já deixaram seus dados e que por meio do lookalike, serão a base para buscas de novos usuários ainda que não tendo conhecimento de sua marca/produto.

Basicamente, é uma prospecção ativa que amplia o reconhecimento de sua marca/produto, com o propósito de converter em vendas.

Como o Lookalike funciona?

O Lookalike funciona por meio de cookies para rastrear e identificar os produtos procurados pelo usuário, mais especificamente, quando ele se desloca de um site para outro, aí a extensão da audiência acontece.

Para extensão da audiência utiliza-se a plataforma DMP – Data Management Plataform – (Plataforma de Gestão de Dados )que é responsável pela coleta dos dados de visitante do site. Ela também cria seguimentos públicos que podem ser sincronizados com SSPs e DSPs.

O que são SSPs e DSPs? E para que servem?

Nem pensar em siglas polítcas!!! Brincadeiras à parte vamos lá:

– SSP s – Supply- Side Plataform ou Sell Side Plataform – são plataformas de software que auxiliam e otimizam a compra de mídia digital

– DSP s – Demand Site Plataform – é a plataforma utilizada para vender mídia digital automatizada pelos publishers.

Assim por dizer – uma DSP s tem a função de ajudar compradores de publicidade digital (agências, trading desks) a obter melhor retorno sobre os investimentos, ao aplicarem seus orçamentos, visando o melhor custo benefícios.

Já a SSPs permitem aos publishers disponibilizar seus inventários a diversos DSPs.

Ou seja, uma SSP oferta a uma DSP que disponibiliza a um maior número de compradores, de modo a permitir a maximização de lucro aos publishers.

Como funciona o Lookalike no Facebook?

O lookalike do Facebook, é uma audiência semelhante àquela que já interagiu com seus anúncios ou que curte a sua página no Facebook.

Quais as vantagens do Lookalike?

Para os anunciantes, além de permitir a exibição de anúncios em vários sites, a extensão de audiência permite o aumento das taxas de conversão e consequente otimização de seu investimento.

Para publishers, por meio da extensão da audiência é possível verificar quais segmentos são mais procurados pelos anunciantes, a ampliação de suas pessoas categorizadas e otimizar conteúdo do site para atrair mais visitantes.

Em síntese, o Lookalike objetiva ampliar o alcance de uma audiência quando na identificação de usuários com semelhantes hábitos, interesses, e característica da base original, criando desta forma, uma segmentação mais ampla.

Agora que você já conhece como utilizar as campanhas de remarketing e Lookalike é só por em prática o que você aprender e aumentar as suas vendas!

Quer garantir as suas ações de marketing?

Bem é fácil. Basta seguir as nossas hot dicas sobre marketing digital, claro.

Até a próxima.