Browse By

Pequeno Guia Para Investimentos

Hoje iremos tratar sobre um assunto que gera muitas dúvidas, receios e questionamentos: investimentos. Por muito tempo se achou que investimentos eram apenas para pessoas que possuíam muito dinheiro, engravatados, empresários, etc. 

Finalmente esse assunto está começando a se popularizar e você verá que para entrar no mundo dos investimentos não é necessário ter rios de dinheiro. Existem investimentos de diversos tipos, para vários tipos de perfis e certamente você poderá se beneficiar de um investimento inteligente.

Por isso, para tornar esse assunto mais didático e acessível, preparamos um pequeno guia para investimentos. Aqui você irá encontrar os assuntos básicos que permeiam o mundo dos investimentos e algumas dicas para quem quer começar a investir. Acompanhe o conteúdo. 

Alguns termos básicos para adentrar ao mundo dos investimentos

Com a popularização da internet e dos mais diversos tipos de conteúdo, o investimento começou a se descentralizar. Se antes os investidores eram vistos como pessoas super ricas, que acumulavam muito dinheiro, hoje a situação já vem mudando. 

Isso acontece porque novos tipos de investimento estão chegando ao conhecimento de muitas pessoas, que pensando em usufruir de um futuro melhor, passaram a aprender e coletar informações sobre investir. E se você é novo nesse assunto, existem algumas coisas básicas antes de partir para a prática e decidir sobre seu investimento.

Um bom ponto de partida é desmistificar que investimentos são apenas para quem possui muito dinheiro. Adiante veremos que existem diversos tipos de investimento, começando com pouco ou muito dinheiro e você poderá escolher o que mais lhe dê segurança de acordo com a sua renda e com os seus objetivos. 

Existem alguns termos técnicos a serem entendidos que permeiam o mundo dos investimentos e que certamente você irá se deparar. Estamos falando de termos como: liquidez, retorno e risco. Esses são os principais para quem está começando e iremos falar um pouco sobre eles a seguir.

A liquidez, em investimento, refere-se à possibilidade de resgatar ou transferir o dinheiro (ou bens) que você investiu. Quanto mais alta a liquidez maior a facilidade em resgatar o seu investimento. Um investimento com pouca liquidez tem seu resgate dificultado, seja pela falta de compradores ou pelo tempo pré-determinado para resgatá-lo.

O retorno é quanto o investidor irá ganhar com sua aplicação. Esse termo tem relação com outro muito comum nos investimentos: a rentabilidade. Com um exemplo ficará bem mais fácil de entender esses termos. Então vamos imaginar que um investimento possui 20% de rentabilidade ao ano. Isso significa, então, que ele possui um retorno anual de 20% do valor investido inicialmente.

Por fim, o último termo essencial a ser compreendido é o risco. O risco nada mais é do que a possibilidade de algo não sair como planejado, acarretando possível perda em seu investimento. Mas calma que existem investimentos com mais ou menos risco e você não precisa desistir de investir apenas por esse motivo. 

A seguir você verá que existem diferentes perfis de investidores. Analise e veja em qual você mais se encaixa.

Tipos de investidores

Os perfis de investidores de diferenciam pela quantia a ser investida e principalmente pelo risco a ser corrido. Basicamente existem três tipos de investidores:

 

  • Conservadores: Um investidor conservador é aquele que prefere estabilidade e segurança, não está muito a fim de correr riscos com seu investimento. Uma característica notável sobre esse perfil é que muitas vezes a rentabilidade disponível para esse tipo de investimento é a mais baixa dentre todos. Uma informação importante sobre os investimentos: quanto mais baixo o risco, mais baixa a rentabilidade. Investimentos mais seguros para esse tipo de investidor são os CBD (Certificado de Depósito Bancário), Tesouro Direto, fundos de renda fixa, LCA e LCI. 

 

  • Moderados: Os investidores moderados ficam no meio termo em relação aos riscos e rentabilidade. Aplicam em investimentos acima da média de rentabilidade, mas sem alto risco. São pessoas que já possuem um pouco mais de conhecimento sobre os investimentos e passam a se flexibilizar em relação ao risco do investimento escolhido.  Alguns exemplos de investimentos para o perfil moderado são os fundos imobiliários, fundos de ações, fundos multimercados, debêntures e letras financeiras. 

 

  • Agressivos: Os investidores do perfil agressivo buscam a maior rentabilidade mesmo que isso signifique maior risco para seu investimento. Geralmente é necessário um conhecimento sobre o mercado e certa experiência para ser esse tipo de investidor. Uma característica importante sobre os investidores agressivos é que eles, normalmente, possuem uma ampla carteira de investimentos. Isso significa que mesmo investindo com certo risco, suas “fichas” não estão todas depositadas em um mesmo investimento, possuindo também opções investidas em perfis conservadores e moderados. Isso garante que, caso algo não saia como planejado, existem outras opções disponíveis, diminuindo a perda. Exemplos de investimentos agressivos no mercado são operações na bolsa com derivativos, fundos de investimentos agressivos e ações. 

Dicas para investir com pouco dinheiro

Como esse artigo é um pequeno guia para investimentos, nada melhor do que partir do início. Para tentar ajudar o maior número de pessoas que desejam começar a investir, aqui vão algumas dicas de como investir com pouco dinheiro. 

A primeira dica é: tenha um objetivo. Você quer investir por algum motivo especial? Deseja fazer uma viagem, pagar a faculdade, comprar um carro ou casa? Qual será o destino desse investimento? Ter um objetivo específico trará maior sentido ao investimento e você poderá se dedicar mais a esse universo.

E assim já embalamos na segunda dica: acompanhe o investimento. É preciso dedicação e estudo para investir com mais segurança. Não pense que basta investir um dinheiro para que ele se multiplique. É preciso acompanhar o processo, saber como estão as taxas e saber o melhor momento de retirá-lo.

Por fim, não espere entender absolutamente tudo sobre o mundo dos investimentos para começar. É claro que é preciso ter um pouco de conhecimento, mas a prática é tão importante quanto a teoria. Por isso, encontre o equilíbrio entre estudar e aprender e praticar, investindo de acordo com o que você pretende para o futuro.