Browse By

Aprenda a Criar Uma Copy Matadora e Vencedora

Se você lida com marketing de afiliado, em algum momento já ouviu a frase: conteúdo é o rei! Seja nos e-mails marketing, nas redes sociais e outras mídias, a copy matadora e vencedora, sempre fará a grande diferença!

Isso ocorre porque a copy é uma forma de se conectar com o seu público de modo a persuadi-lo e, assim, eliminar barreiras e rejeições em relação ao seu produto.

A copy também é um excelente jeito de mostrar que a sua solução é a melhor para atender as expectativas do seu cliente. Então, fazer uma copy matadora aumenta e muito as chances de sucesso do seu negócio!

Bom, se você quer aprender a fazer copies irresistíveis, é só acompanhar esse post, pois nele ensinamos direitinho tudo o que você precisa saber para fazer copy matadoras e vencedoras!

Bora lá aprender!

Copy: é só para vendas de produtos?

A grande maioria das pessoas pensa que a copy é algo direcionado apenas às vendas de produtos. Sendo assim, uma forma de valorizar a oferta e torná-la atraente aos olhos do cliente potencial.

Pois bem, na verdade, a copy é muito mais do que isso!

Uma copy bem feita tem o poder de convencer a sua audiência a tomar certas atitudes, como exemplo: acessar um site, baixar um ebook, se cadastrar nos newsletters e por aí vai.

Ou seja, a copy é a habilidade de atrair, estimular e, no bom sentido, “fazer a cabeça” do seu público! Por isso, a copy não pode ser genérica ou feita de qualquer maneira.

A copy se baseia e muito na forma como o seu consumidor pensa, reage e, principalmente, aquilo que ele realmente quer. Às vezes, nem ele próprio sabe, ainda, ao certo o que busca.

Em resumo, ela tem que refletir as “dores do cliente”, ao mesmo tempo em que, aponta as vantagens em usar o seu produto. Algo que o torna único, algo que a sua audiência não achará em outros concorrentes.

Já deu para entender, então, a “responsa” em fazer uma copy TOP, certo?

Copywriter: o que ele faz?

Copywriter é o profissional que pesquisa a fundo as dores do seu cliente, os benefícios e as vantagens que o seu produto oferece.

A partir daí, ele soma essas forças e cria textos criativos (copy) de modo a convencer a sua audiência a realizar alguma ação que seja do seu interesse.

Essa comunicação (copy) é reproduzida no site de vendas, no email marketing, nas redes sociais, enfim, em todos os canais nos quais o seu cliente potencial está presente.

Também é função do copywriter criar copy com o objetivo de reduzir a rejeição de sua persona. Portanto, ele tem que analisar o comportamento de compra do seu público.

Ah, inclusive em materiais gratuitos, com exemplo os ebooks, a qualidade da escrita persuasiva tem que prevalecer, tá?

Isso porque, na verdade, você está propondo uma troca, a pessoa fornece o dado cadastral e, em contrapartida, receberá gratuitamente o seu ebook.

Agora, presta atenção, pois independentemente de ser um material pago ou não, as pessoas têm a expectativa de receber algo legal. Então, se você não oferecer algo com valor, pode vir a perder para sempre esse lead.

Como Começar uma Copy Show?

O ponta pé inicial é pesquisar os hábitos de compra da persona, funciona assim, independente do segmento que você atue.

Além disso, tem que entender o dia a dia do seu cliente potencial e a forma como ele se comunica também.

Por exemplo: se meu produto é para gamers, eu tenho que entender e usar gírias deles como: rushar, tá lagado, nerfado etc e tal. Você precisa entender bem quem é a sua persona.

Agora, se fosse uma academia que tem interesse em anunciar no Face para atrair clientes/moradores do bairro. Aí, o ideal é visitar as academias da redondeza para ver o que elas oferecem e confrontar com a sua proposta.

Findo isso, você deve identificar:

  • quais são os problemas que o seu cliente potencial quer eliminar da vida dele;
  • como o seu produto pode ajudar para resolvê-los,
  • onde esse cliente vai pesquisar a solução e,
  • o modo como ele se expressa.

Com essas respostas na mão, já dá para iniciar as sua copy! Mas, calma que tem muitos outros detalhes pela frente!

Boa Copy vem acompanhada de Gatilhos Mentais.

Gatilhos mentais são técnicas de marketing que ajudam no convencimento do seu público, por exemplo: a compra do seu produto. Dentre os mais utilizados temos: escassez, prova social, autoridade, comunidade, reciprocidade e crença.

Escassez

É muito difícil ver uma copy sem usar esse recurso. Com certeza, é um dos principais. Pois, ele desperta um senso de urgência na mente do cliente.

Isto é, se ele não fizer determinada ação até o horário “X” ou dia “Y”, ele perderá a oportunidade de comprar com um descontão! Enfim, ninguém gosta de perder, principalmente quando é algo do nosso interesse, né?

Ah, é válido dizer que, essa regra, não se aplica aos funis perpétuos, tá!

Mas, se o seu objetivo for fazer lançamentos, o gatilho escassez na copy é obrigatório para trazer os resultados desejados.

Autoridade

Ser autoridade é sinônimo de dominar aquele tema. Por isso, as pessoas confiam com maior facilidade nas palavras de um influencer, por exemplo. Afinal, ele ou ela é uma referência em um certo assunto.

Daí, quando o consumidor for comprar um produto, antes de tudo, ele verá os materiais, vídeos, enfim, as copies que aquela autoridade disponibilizou nas redes sociais.

Com isso, as prováveis rejeições ao produto caem por terra. Já que, o raciocínio do cliente é: “poxa se aquela autoridade disse isso, é sinal de que deve ser bom mesmo. Vou experimentar!”.

Final feliz para você que conseguiu emplacar o seu produto e para o cliente que saiu satisfeito com aquilo que levou.

Prova Social

Bom, a regra é simples; quanto mais gente falar bem (de verdade!) sobre o seu produto, maior é a chance de vender com facilidade.

Isso acontece porque depoimentos positivos geram credibilidade e ninguém quer perder tempo ou dinheiro com algo que frustre as expectativas.

Então, boas provas sociais contribuem para resultados melhores serem construídos tanto no presente como no futuro.

Porém, o inverso também ocorre. Excesso de reclamações e insatisfações de clientes, espantam novas oportunidades de venda e até mesmo a reincidência da venda.

Ah e conselho valioso: não fabrica depoimento fake, pois hoje em dia é bem simples identificar provas de vida falsas. Se o cliente se sentir enganado, nunca mais você voltará a vê-lo, tenha certeza disso!

Comunidade

Sabe por que os grupos de Whatsapp ou do Face são tão procurados/criados?

Porque as pessoas gostam da sensação de pertencerem a uma “tribo”, isso desde os descolados até os cults. Esse senso de “fazer parte” daquela comunidade e ser aceito é importante a todos seres vivos.

É um gatilho bem poderoso na copy. Mas, saiba que, o fato de querer pertencer ajuda, porém se o conteúdo transmitido não tiver valor, você notará o seu grupo desaparecer.

Reciprocidade

É engraçado como nós consumidores (claro, não fugimos a regra ainda que afiliados) reagimos em situações de retribuição.

Se alguém nos dá algo, automaticamente, nos sentimos em falta com a pessoa se não retribuirmos (de algum jeito). Então, a dica é: aproveita essa “força invisível” que nos faz agir assim e usa na copy que irá ao seu cliente.

Ou seja, antes de lançar a ideia da compra, trabalhe o caminho da compra ao enviar copies úteis, legais, criativas e emotivas para engajar o seu cliente.

Após criar o vínculo e baixar a guarda dele, aí sim, bora lá vender!

Crenças

Gerar empatia com o cliente é uma boa forma de explorar sua copy. Já que demonstra que o pensamento está em sintonia. Somos mais receptivos às pessoas que pensam igual a nós, certo?

Por isso, criar copies que compartilhem ideias e atitudes parecidas com as do seu cliente potencial é o jeito certo de aproximá-lo do seu produto.

Copy & Storytelling: encontros perfeitos.

É difícil encontrar quem não goste de relaxar maratonando seriados ou vendo novelas, né? Isso prova que amamos boas estórias.

Elas nos emocionam e nos envolvem. É algo que somos acostumados a fazer desde a época da infância com os contos. Por isso, somos mais receptivos em ouvir e dar atenção.

Storytelling nada mais é do que a capacidade de contar histórias que entretenham e motivem os seus clientes com o propósito de: conquistar a confiança deles, fazê-los baixar a guarda da recusa e criar simpatia pelo seu produto.

É uma sequência de copy construída até terminar na compra.

O lado bom é que, por mais técnico e nichado que o seu produto/serviço seja, você consegue “humanizá-lo”, afinal ninguém aqui quer “empurar a venda”, mas sim, focar em como o seu produto ajudou alguém a resolver alguma situação chata.

Conclusão: USE o poder do Storytelling ao seu favor!

Pra não errar na Copy o que eu não devo fazer?

Agora que você já está bem avançado no universo das copies, é bom saber o que não deve ser feito.

Acima de tudo, queremos que você mantenha o seu cliente pertinho do seu negócio e suas vendas turbinadas, certo?

Fuja de conteúdo técnicos

Vamos combinar que conteúdos técnicos dão sono e tédio para a maioria das pessoas.

Até mesmo porque, nem sempre a sua audiência é grande conhecedora do assunto ou, ainda, ela não tem interesse na técnica, pois só quer ter seu problema resolvido.

Então, para não errar a mão na copy, use conteúdos leves, positivos, diretos, objetivos e com pouco “tecniquês”.

Analisar concorrência, sim! Copiá-la, não

Dar uma olhadinha no que a concorrência faz é útil e se trata de uma ação de inteligência de mercado. Até aí, legal.

Mas, uma coisa é monitorar os passos da concorrência, outra é “Control C + Control V”, né?

Inclusive, isso pode acarretar plágio, direitos autorais etc. Portanto, cuidado para não ter problemas jurídicos.

Você pode se inspirar na copy da concorrência e a partir disso, criar a sua forma de se comunicar nos seus canais digitais. Assim, sua marca/produto terão a “sua cara” alinhadas direitinho com o seu cliente.

Evite erros gramaticais e ortográficos

Bom, usar “gírias” para criar sintonia com o seu cliente (desde que essa seja a “pegada dele”, é bem-vindo.

Porém, uma coisa é incluir esses elementos que dão personalidade. Já outra, é escrever errado.

Então, revise a copy antes de passá-la adiante, ok?

Não use apenas verbos no imperativo

Verbos no imperativo são aqueles: Faça, Compre, Baixe etc, esses que nos dão uma “ordem a ser cumprida.”

Ao pensar em uma copy equilibre o texto, pois se você usar apenas esses “verbos mandões”, correrá o risco de transmitir a ideia errada e parecer autoritário e agressivo.

Aí, ao invés das pessoas sentirem algo amigável vindo de sua marca/produto, elas evitarão ao máximo.

Copy Amiga do SEO

Ser encontrado pelos motores de busca do Google, Bing ou Yahoo nas primeiras páginas sem ter que pagar anúncios por isso é o sonho de todos negócios desde o “Zé da Padoca” até as imensas corporações chinesas.

Então, o SEO é uma estratégia de marketing digital que permite otimizar a sua página por meio das palavras-chaves, assim, o seu site ficará bem ranqueado nos buscadores quando o seu cliente for pesquisar.

Tá, mas onde eu acho essas ditas das palavras-chaves?

Para saber quais palavras-chaves encaixam com o teu negócio é só usar ferramentas como: Google Trends, Search Console e Google Keyword Planner. O melhor de tudo é que são GRATUITAS.

Bom, após você analisar quais palavras-chaves fazem sentido, o próximo passo é inseri-las em seu site e nos blogs, conforme as boas práticas do SEO ensinam.

Isto é, elas devem aparecer no título do seu copy, na meta description e no corpo do texto, para assim, surtirem o resultado desejado.

Copys precisam ser testadas!

Por mais que sua copy esteja baseada nas técnicas de copywriting, é sempre válido testar como o seu cliente reage a elas.

Isso é importante porque as preferências e os valores das pessoas mudam com o passar do tempo, então, para que você consiga acompanhar a linguagem e demais características delas, é fundamental testar novas abordagens.

Por isso, faça testes A/B!

Teste seus títulos, teste as descrições das vantagens, as funcionalidades a forma de fazer os depoimentos, enfim, todas as suas copies. Pois, só assim, você conseguirá saber qual delas é a mais eficiente.

Ah, para facilitar use ferramentas como o Google Analytics e/ou Mailchimp, Leadlovers etc. de modo a mensurar qual delas teve maior aceitação.

Agora que você já sabe o poder que a copy tem, é só estudar o que passamos neste blog e usar as técnicas hoje mesmo! Aumente as suas chances de vendas.

Quer garantir o sucesso de suas ações de marketing?

Bem é muito fácil! Basta seguir as nossas hot dicas sobre marketing digital, claro!

Até a próxima.