Mundo Raiam
Tech

Um funcionário público no campus do Google California

11/05/2016
funcionário público google vale do silício

Voltei a abrir espaço para guest-posts ousados e irreverentes aqui no blog MundoRaiam.

Achei o assunto de hoje interessante porque ele junta, no mesmo artigo, dois dos principais tópicos desse humilde site.

De um lado, a parada que eu mais critico = o serviço público brasileiro (veja o post Tomei café com o maior investidor do Brasil Luis Stuhlberger).

Do outro, a parada que eu mais me amarro = o mundo das startups de tecnologia. (veja o post Por que eu mudei para Belo Horizonte?).

Hoje eu trouxe um amigo meu que é funcionário público lá em São Paulo e acabou se infiltrando na sede da Google lá no Vale do Silício.

O nome da fera é Denys Dantas e ele é um cara viciado em livros que nem eu.

Foi exatamente por causa dos livros que viramos amigos… apesar de só ter visto ele pessoalmente uma vez na vida.

Tudo começou com um email de agradecimento que ele me mandou após ter lido meu primeiro Hackeando Tudo: 90 Hábitos Para Mudar o Rumo de Uma Geração.


Sim, eu coloco meu email pessoal na última página de todos os livros e faço de tudo cada leitor que me contata.

Só que o Denys foi um pouco além no email dele.

No capítulo da Playlist da Felicidade (hack #53), eu menciono um cantor gospel negão chamado Kleber Lucas.

Faço questão de dizer que não faço parte de igreja nenhuma.

Acho que foi exatamente por isso que o Denys ficou surpreso que eu tenho uma música cristã chamada Tempo de Deus na minha playlist da felicidade.

Acabou que o Denys frequentava a Igreja Soul da Barra da Tijuca.

Adivinha quem era o pastor da parada?

Daí ele resolveu por em prática o hack #60 do livro:

Conecte duas pessoas que tenham algo em comum.

Algumas semanas depois do email, lá estava eu, Denys e sua esposa batendo o papo com o Kléber Lucas no escritório do negão.

Hoje em dia, o Kléber virou mais que um amigo: ele é um dos meus principais mentores.

Olha o hack #71 do livro aí!

kleber lucas raiam santos

A história de vida dele é sensacional e ele já superou muita coisa que eu tô tendo que superar ao longo do meu caminho.

O cara é realmente ungido. Sempre quando eu tenho uma decisão grande a fazer, eu mando um Whatsapp pra ele e me ilumino um pouco.

Tudo isso por causa daquele meio-de-campo feito pelo Denys há quase 1 ano.

Chega de cerimônia e vamo pro artigo do Denys na Califórnia.


optymemor optimemory nootrópico


Um Funcionário Público no Vale do Silício

por Denys Dantas

googleplex funcionário público google

Eu sei.

Sou tudo aquilo que o Raiam detona (e muita gente aqui também): parei minha vida para estudar e passei em 4 concursos.

Hoje sou funcionário público do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo.

Trabalho de 9 às 18h, rodeado de papel e de processos, com salário fixo etc etc etc…

Tudo isso é verdade, mas se você tiver paciência de ler até o fim esse humilde post, vai ver que a minha pegada não é aquela de pendurar paletó na cadeira e fingir que trabalha.

Aliás, fico puto com quem se encaixa no “estereótipo de funcionário público”.

Tento trazer minha experiência do privado para dar um atendimento de primeira linha no serviço público.

O motivo de estar aqui é porque estava trocando uma ideia com o Raiam e comentei que ia fazer uma road trip com minha esposa (também funcionária pública) por Nevada e California.

Tenho uma prima em San Jose, CA, e quando eu fechei a viagem, pensei na hora:

“Tô do lado do Vale do Silício!”

Criei logo a expectativa de conhecer o Google, ícone maior de tudo aquilo que o serviço público NÃO É.

Eles estão em Mountain View, a 20 minutos de San Jose, então: Partiu!

A gente só pode visitar as dependências internas se for acompanhado de um funcionário.

Chegamos e os recepcionistas nos mandaram para uns totens onde preenchemos um cadastro, mas só quem libera sua entrada é o cara que te convidou.

googleplex funcionário público google

Tínhamos um contato lá porque minha prima já tinha desenrolado com um amigo dela, brazuca como nós, e o cara botou a gente pra dentro.

Detalhe: o cara é chefe e estava de bermuda e chinelo!!!

Na moral, foi como passar por um portal, tipo Caverna do Dragão, e ir para um mundo mágico.

Eles têm uma cultura de fazer com que os empregados não se preocupem com nada que não seja trabalho.

Seu carro está com defeito? Deixa na oficina do Google que eles consertam e te entregam no final do dia.

Precisa lavar roupa? Leva pro trabalho, eles lavam pra você.

Quer cortar o cabelo? Tem uns caminhões, tipo de food truck, só pra cortar o cabelo da galera.

Quer ir de um prédio a outro? Tem várias bicicletas soltas na porta de cada um deles e é o meio de locomoção mais visto por lá.

googleplex funcionário público google

Ainda vimos uma academia bolada (só com aparelho top), quadras de tênis e de vôlei de praia, piscinas e aparelhos ao ar livre para malhar.

Está estressado? Tem até oficina de marcenaria para desopilar.

Tá com fome? Tem inúmeros mini restaurantes com sanduíches, wraps, saladas, sucos e uma parede lotada de chocolates.

Se seu laptop der pau, tem uma central onde eles tentam resolver na hora o problema.

Caso contrário você pode levar outro enquanto consertam o seu.

Time is money, my friend!

O melhor? TUDO DE GRAÇA, 0800, NA FAIXA…

Claro que a gente fica deslumbrado com tanta coisa voltada pra quem trabalha pra eles, mas foi inevitável perguntar pro nosso anfitrião se ele nunca tinha errado a mão, se tornando um workaholic.

Como o Google tira da sua vida tudo que te aborrece para que você possa performar mais e mais, ele disse que tem gente recém-chegada lá que quer mostrar serviço e praticamente mora lá.

Não era mais o caso dele…

Mas o principal foi o choque na pegada que o Google tem entre os superiores e os subordinados.

Isso chocou esse servidor público que vos fala.

E olha que o tribunal onde trabalho tem uma visão muito bacana e está fomentando de verdade o home office pro pessoal.

Já passei em muito lugar burocrata, de ter que estar presente, mesmo sem ter nada pra fazer.

Lá é ao contrário.

Não importa onde você esteja, DESDE QUE produza.

googleplex funcionário público google

Nosso amigo do Google disse que lidera uma equipe de 26 pessoas e só 3 estavam lá na hora.

E ele só sabia do paradeiro de mais 2: um estava no Marrocos e outro em Taiwan.

O resto poderia estar em qualquer lugar, mas ele sabe que, como trabalham por projeto, a galera corre atrás pra não perder essa liberdade.

É um mundo deslumbrante.

Nosso guia disse que as pessoas apontam para ele, quando está trabalhando do lado de fora do prédio, de bermuda e chinelo, e ele se sente “um pinguim no zoológico”.

Definitivamente é um choque para quem quer que entre lá.

O que tirei de lição?

Que muitas empresas privadas (e o serviço público, em especial) ainda têm que comer muito arroz com feijão para chegar ao nível dos caras.

Com tantas amenidades que o patrão Google dá é impossível você não querer dar o sangue por eles.

Eu e minha esposa saímos de lá com essa frase na cabeça: “Quero trabalhar aqui!”

Duro foi voltar à vida real…

20160317_103955

 


 

Curtiu o post? Ficaria muito feliz se tu se inscrevesse lá na minha lista de emails. Tamo junto!

~Raiam

You Might Also Like