Mundo Raiam
Motivacional

Seu pau é seu maior inimigo

01/01/2017
bengala

 

Se espantou com o título?

Fica tranquilo que isso não é um post de zueira.

Na real, é um dos artigos mais sérios que eu já escrevi nos 2 anos de MundoRaiam.com.

Ao longo dos próximos parágrafos, eu vou citar muitos livros de psicologia (e até a Bíblia) e mencionar figuras históricas como Juscelino Kubistchek, Napoleão Bonaparte, Abraham Lincoln e Mr. Catra para montar meu argumento.

Julgando pelo conteúdo dos posts de desabafo dessa semana, o ano de 2016 foi o pior da vida para pelo menos 80% dos meus contatos no Facebook.

Esses dias, um leitor meu lá do Rio Grande do Sul chamado Amir me mandou um meme de internet bem bizarro sobre essa zica de 2016.

Até pouco tempo atrás, eu pensava que o número 666 era invenção do Iron Maiden naquele clássico do heavy metal chamado The Number of The Beast.
esat

Daí eu tava lendo o livro de Apocalipse na Bíblia de dei de cara com o seguinte versículo:

“Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis.”

Apocalipse 13:18

Eita!

Agora pega o número do diabo faz um pouquinho de matemática aí:

666 + 666 + 666+ 6 + 6 + 6 = ?

Se você é que nem eu e não tem paciência para fazer conta, o resultado dessa continha é 2016.

Eu não acredito em superstição de internet e encho a boca para dizer que 2016 foi um ano bom pra caramba pro meu lado.

Nessa minha pegada de “hackear a vida”, eu tenho uma visão meio megalomaníaca inspirada no ex-presidente do Brasil Juscelino Kubitschek.

braza

Ãh?

No Plano de Metas de 1956, Juscelino Kubistchek prometeu 50 anos de progresso em 5 anos de mandato.

A adaptação do Raiam Sr. Hackeando Tudo para isso?

Eu programei minha mente para fazer em um ano o que muita gente leva uma vida inteira para fazer.

Eu consegui!

Não tô aqui para ostentar não então vou dar só 4 exemplos:

 

Em 2016, eu visitei 24 países diferentes…
Em 2016, eu terminei 205 livros e audiolivros… 
Em 2016, consegui 1 milhão de novos leitores aqui no MundoRaiam…
Em 2016, eu escrevi 4 livros, co-produzi mais 2 e tive exemplares vendidos em 8 países diferentes

 

Mas tudo começou com uma simples lição que eu aprendi em janeiro do ano passado:

“Seu pau é seu maior inimigo”

Continua lendo aí que você vai entender melhor essa frase.

 



Missão do Mês

mansa

Em janeiro de 2016, eu morei com uns amigos meio malucos na Mansão Alpha lá em São Paulo.

Paguei bem caro pra morar lá mas o retorno veio mais que multiplicado.

Cada membro da fraternidade tinha uma missão para cumprir até o dia 31 daquele mês.

Um dos requisitos do “pacto” era ficar sem transar até conseguir completar sua respectiva missão.

Um tinha que emagrecer 15kg, o outro tinha que botar uma empresa no ar… eu tinha que escrever e publicar um novo livro. 

Sabendo que eu estava em São Paulo, um contatinho das antigas me chamou no Whatsapp para “visitar seu novo apê”.

Eu recusei.

Ela insistiu.

Eu recusei de novo e continuei trabalhando no meu livro.

Ela devia estar bêbada e necessitada então continuou insistindo.

Depois de umas 5 tentativas, eu lembrei de uma frase de um célebre filósofo e líder espiritual lá do Rio:

mamada

Meus instintos de macho falaram mais alto.

Acho que vale a pena trazer um pouco mais de “contexto histórico” para a narrativa.

Eu havia acabado de tomar um pé-na-bunda de um relacionamento frustrado que durou 1 ano e meio e eu tava doidinho para tirar a barriga da miséria.

Para não ser pego burlando a regra da “fraternidade”, esperei os meus companheiros de Mansão Alpha caírem no sono e peguei um Uber até o apartamento da gata no Itaim lá pras 3 da manhã.

Vale lembrar que eu havia passado as 2 semanas anteriores num ritmo frenético de produtividade que eu nunca tinha visto na vida.

Eu acordava, malhava, lia a Bíblia e escrevia meu livro.

Como eu expliquei no artigo da A Lei dos 20 Quilos: como curar a doença do perfeccionismo, a principal métrica do trabalho do escritor profissional é o número de palavras escritas.

Se minha média normal era de 1.000 palavras por dia, eu tava produzindo tipo 3-5 mil.

Foi naquele mês de celibato que eu escrevi o post mais acessado da história desse site: Não Contrate Um Comunista. 

O “encontro” foi uma merda.

O pior de tudo? Eu demorei uns 3 dias de para me recuperar daquela noite mal dormida. Afinal, eu tinha construído o hábito de acordar às 5am e eu só fui dormir às 8.

Minha produtividade e minha inspiração no livro Wall Street só foram voltar ao normal mais de uma semana depois.

 


optymemor optimemory nootrópico


Napoleon Hill

Voltei às regras da casa e publiquei o Wall Street às 23:59 daquele dia 31 de janeiro.

Deu bom!

Ele foi um grande sucesso de vendas no Amazon e me rendeu o Prêmio Amazon de Autor do Ano de 2016 na Bienal de São Paulo.

amazon

Entre os 6 livros que eu publiquei, o Wall Street só não vendeu mais que o Hackeando Tudo.

No dia seguinte à publicação do Wall Street, me despedi da Mansão Alpha e peguei um avião para a Suíça para conhecer o Paulo Coelho (resumo da viagem aqui).

No percurso entre São Paulo e Genebra, peguei o livro Pense e Enriqueça de Napoleon Hill para ler.

Se você não conhece, Pense e Enriqueça (Think and Grow Rich) é um clássico da literatura de sucesso e foi um dos livros mais vendidos da história do mundo.

Napoleon Hill passou uns 20 anos estudando os caras mais fodas da época como Henry Ford, Andrew Carnegie e Charles Schwab e escreveu suas conclusões sobre os hábitos, a maneira de pensar e o processo de tomada de decisão desses caras.

Apesar de ter sido escrito em 1937, ele tem aplicações muito reais para o ser humano de 2017 e é o livro de cabeceira de muita gente foda do mundo dos negócios.

Aqui vai um infográfico que resume o livro inteiro.

O que o livro de Napoleon Hill tem a ver com a Mansão Alpha e minha produtividade de 2016?

O hack #10 do livro!

Cuma?

Bem vindo ao conceito de TRANSMUTAÇÃO SEXUAL. 

 


8fiverr


Transmutação Sexual

desire

Transmutação sexual é a versão politicamente correta da frase que dá título a esse humilde artigo:

“Seu pau é seu maior inimigo”

O que isso quer dizer?

Simplesmente transformar energia sexual em energia produtiva.

Mano, eu sempre fui um cara extremamente tarado.

Quem leu meus livros Imigrante Ilegal, Ousadia e Wall Street sabe muito bem disso. Acho que é coisa de negão, sei lá…

gruli

Quando eu morava em Nova York, eu ficava deprimido se passasse um único fim de semana sem transar.

No momento que eu comecei a controlar essa energia e dedicá-la a outras coisas, a minha vida profissional e pessoal começou a andar pra frente.

Ué Raiam, você agora virou pastor evangélico e tá pregando celibato?

Não, longe disso.

Transar é bom pra caramba.

Na hora de desejar Feliz Ano Novo pros meus amigos, eu faço questão de incluir “muito sexo” junto com “muita paz”, “muita prosperidade”, “muita saúde” nos votos.

Napoleon Hill frisa que os exemplos de “homens de sucesso” que ele cita no livro eram tarados que nem eu e tinham um sex-drive maior do que o normal.

Coloca aí Abraham Lincoln, Ralph Waldo Emerson, Thomas Jefferson, William Shakespeare e até Napoleão Bonaparte.

Se quiser ler o capítulo inteiro na íntegra, entra nesse site aqui. Se fosse para escolher a frase mais marcante do capítulo da Transmutação Sexual, aqui vai ela:

“There never has been, and never will be a great leader, builder, or artist lacking in this driving force of sex.”

O diferencial era que esses grandes líderes sabiam controlar essa energia sexual acima da média que eles tinham e a usaram para outras coisas na hora certa.

Resultado? Eles fizeram a diferença no mundo e o nome deles é lembrado até hoje.

Quem não quer deixar um legado na Terra?

E isso me leva para a segunda melhor frase do capítulo:

“The energy must be transmuted from desire for physical contact, into some other form of desire and action, before it will lift one to the status of a genius”

A leitura do hack #10 do Napoleon Hill me fez lembrar das duas pessoas mais taradas do meu ciclo de amizade.

É claro que eu não vou citar nomes aqui para não comprometer o caras.

Conheço muita gente talentosa de vários países diferentes mas esses dois aí se destacam.

O problema é que ambos estão meio estagnados na vida: ganham o mesmo salário e fazem praticamente a mesma coisa de quando eu os conheci há alguns anos atrás.

Liguei os pontinhos.

Apesar de serem extremamente talentosos e ambiciosos, eles ainda não conseguiram transformar aquela energia sexual de taradão que eles têm em energia produtiva para fazer algo grande para o mundo.

Eles gastam muita energia pensando em sexo e o sexo acaba controlando a vida deles.

 



Segure o Tchan

compadre

Mano, transar dá trabalho.

Hoje em dia, por causa do Tinder, do Happn e até do próprio Uber, o negócio está mais fácil que nunca.

Mas mesmo assim dá trabalho e te faz gastar energia… especialmente se você é macho.

O pior é que a maior parte dessa energia é gasta antes de qualquer contato físico:

…a indecisão para escolher a sua foto de perfil no Tinder
… criatividade para mandar a primeira cantada e ser diferente das outras centenas de caras que dão em cima da gata
… aquele small-talk sem fim de Whatsapp
… a grana do bar, da balada, do cinema, da gasolina, do Uber (dinheiro também é energia)
… logística para limpar a casa antes dela vir ou arrumar um motel
… aquela tensão quando a mulher faz doce aos 48 do segundo tempo e você fica naquela vibe de tentar convencê-la. Puta que pariu aí é que a maior parte da energia vai embora

Já experimentou gastar essa energia para outra coisa?

Nas minhas palestras e sessões de coaching, eu trabalho muito com homens jovens de 16 a 24 anos.

Essa galera tem o background bem diverso mas uma característica bem forte em comum: ELES PENSAM EM SEXO 95% DO TEMPO.

Meu número hoje em dia ronda os 70%. Afinal, já tenho 26 anos e um pouquinho mais de experiência de rua que essa mulecada.

Mas na idade deles, eu pensava em sexo 99.856666% do tempo!

Pergunta se eu fiz alguma coisa importante para o mundo nessa idade?

Isso me lembra de um dos melhores livros que eu já botei o olho na vida: The Triple Package: How Three Unlikely Traits Explain the Rise and Fall of Cultural Groups in America. 

Triple Package é tão foda que eu usei como fonte de pesquisa e inspiração para meu novo livro Imigrante Ilegal: O Lado Nigga Do Sonho Americano.

Essa não é a primeira vez que eu cito esse livro no MundoRaiam. Falei sobre isso naquele post sobre a Kim Kardashian, o System of a Down e os armênios de Los Angeles.

O livro é baseado num estudo sobre grupos étnicos que imigraram para os Estados Unidos nos últimos 100 anos.

O nome Triple Package vem do fato que o autor consegue isolar três características que diferenciam certos grupos étnicos de sucesso versus o resto da população americana.

Por que o imigrante que veio de Cuba se dá melhor nos EUA que o imigrante mexicano?

Por que os brancos da religião Mórmon têm mais sucesso do que os brancos das outras religiões?

Por que os nigerianos da tribo Igbo que imigraram para os EUA têm salários maiores e acabam entrando em universidades melhores que os afroamericanos que cresceram nos EUA.

Pacote triplo? Quais são as três características? Se quiser algo mais aprofundado sobre cada item, vai no post da Kim Kardashian mas são eles:

1 – complexo de superioridade
2- complexo de inferioridade
3- capacidade controlar os impulsos

Bingo! Controlar os impulsos.

Se hoje o Raiam de 26 anos que escreve livros é um ser humano muito melhor do que o fanfa-Raiam de 22 que fazia vídeos de putaria em Cancún no YouTube, o grande diferencial é que ele consegue controlar os impulsos.

 


POR 228x90


O Modo Buda

monk

Nesse mês de janeiro, vou publicar um curso online onde eu compartilho tudo o que eu sei sobre produtividade.

Quando eu tenho um projeto grande tipo um livro, um curso online para montar ou uma palestra nova para ensaiar, eu entro no Modo Buda.

Modo Buda é uma adaptação dos ensinamentos do livro DEEP WORK do meu segundo escritor favorito Cal Newport (o #1 é o Vampeta por causa do livro Memórias do Velho Vamp) e também de uma série de conceitos sobre psicologia e produtividade que eu aprendi no meu site favorito Philosopher’s Notes.

Uma das características desse Modo Buda é ficar sem transar até o livro estar pronto.

Olha aí o ítem 3 do Triple Package que eu citei ali em cima.

Ao contrário da vez de São Paulo em janeiro, minhas “amigas” sabem muito bem o que significa quando eu respondo “Modo Buda” no Whatsapp.

Tem uma galera aqui de BH que até me zoa de viado por causa dessa parada de ficar sem transar:

“Pô Raiam, você é sarado, preto, inteligente, diplomado, viajado, famoso, mora em hotel de luxo… e não come ninguém?  Tem alguma coisa errada aí… você é viado?”

Não, não sou viado.

Só estou controlando os impulsos e transportando minha energia para outro lugar.

E tem mais: os viados que eu conheço são tarados pra caramba e não conseguiriam ficar tanto tempo sem transar.

Em 2016, eu fiquei um total de 4 meses sem contato físico. Não, não foram 4 meses seguidos.

Continua lendo aí que você vai entender esse esquema.

Nesse caso, eu mato dois coelhos de uma vez só.

O primeiro coelho é o hack #10 do livro do Napoleon Hill:

Transmutação de energia sexual em energia produtiva. 

O segundo coelho é o hack #11 do livro Hackeando Tudo de Raiam Santos (eu, hehehe):

Incorpore recompensas à sua rotina

Vou até parar o texto para fazer merchant do livro que mudou a vida de dezenas de milhares de brasileiros em 2015 e 2016. Você pode comprar ele em ebook, livro impresso ou audiobook.

Voltando ao assunto dos coelhos, o que a recompensa tem a ver com a transmutação sexual e o celibato temporário?

É simples: eu coloco “transar” como uma recompensa sob a seguinte linha de pensamento:

“Vou fazer o meu melhor nesse projeto, vou acabá-lo o mais rápido possível porque eu sei que quando eu terminar eu vou poder transar novamente” 

E foi assim que eu consegui escrever 4 livros esse ano…

Wall Street: A Saga De Um Brasileiro na Bolsa de Nova Yorkwall street livro raiam santos
Missão Paulo Coelho

paulo-coelho_vraiam

Classe Econômica: Europa Comunista
classe econômica europa comunista raiam santos ubook
Imigrante Ilegal: O Lado Nigga do Sonho Americano.

imigrante ilegal raiam

Os 4 livros que eu publiquei em 2016 chegaram às listas dos best-sellers do Amazon.

Se eles fossem ruins, não teriam vendido nem 10 cópias.

 

 

Vale lembrar que seres humanos normais passam uma vida inteira sonhando em escrever UM livro e morrem com esse objetivo incompleto. Falando nisso, tenho um curso online para quem quer tirar esse sonho do papel, hein? Olha o link aí.

 


código desconto airbnb cupom


E agora, Raiam?

ver

Transformar energia sexual em energia produtiva é difícil?

Difícil pra caralho!

Se eu fosse casado ou tivesse namorada, colocar isso aí em prática ficaria pelo menos 50 vezes mais complicado.

Na real, pro casado esse problema de transmutação sexual não deveria ser tão grande por causa do “Efeito Steve Jobs” (ou hack #21 do Hackeando Tudo)

Por que o Steve Jobs tinha um guarda-roupa com 40 calças jeans iguais e 40 camisas pretas de manga comprida?

Para não se preocupando com a imagem e focar suas energias em coisas mais importantes.

Corrija-me se eu estou errado mas a galera noiva e casada não precisa gastar energia correndo atrás de sexo… e sobra mais energia para focar em coisas mais importantes como o trabalho e o legado.

Para o pessoal jovem, solteiro e galudão como eu, esse negócio de transmutação sexual é um desafio e tanto.

Como dizia o velho Eric Thomas:

“If it was easy, anyone could do it”

Se deixar um legado na Terra fosse uma tarefa fácil , qualquer zé roela conseguiria.

E isso me traz para um livro chamado Common Denominator of Success  de Albert Gray que eu peguei no Philosopher’s Notes no mês passado.

Assim como o Pense e Enriqueça do Napoleon Hill, esse aí é das antigas: 1940. Minha vó Jorgina tinha 1 ano de idade ainda.

Qual é o denominador comum para o sucesso, segundo Gray?

Simples:  transformar em hábito o que pessoas fracassadas não gostam de fazer.

O povão não gosta de ler livros? Transforma isso em hábito. (hack #91)

O povão não gosta de se exercitar diariamente? Transforma isso em hábito. (hack #31)

O povão não gosta de acordar cedo? Transforma isso em hábito (5am club neles, hack #34)

O povão não gosta de controlar a energia sexual?

Transforma essa porra em hábito!

 

Se você pensa em sexo 95% do tempo, tenta controlar esses impulsos e baixa o número para 70%.

Daí você usa essa energia extra para focar em você mesmo: no seu trabalho, no seus projetos pessoais e no seu legado aqui nessa porra de planeta Terra.

Agora uma pergunta inocente.

Se você morrer amanhã, será que as pessoas vão lembrar de você?

Nesse caso, tira família e amigos da jogada. Tô falando de pessoas que você nunca viu pessoalmente na vida.

Se você está entre os 99% das pessoas cuja resposta é não, mãos a obra, meu amigo!

A minha já é sim… e minha missão ainda está longe de ser cumprida.

Vou te mandar a real. Quando você parar de ficar correndo atrás de mulher e começar a focar em você mesmo como a prioridade #1 da sua vida, aí é que elas vão aparecer!

E você não vai precisar fazer muito esforço para conseguir aquilo que todo mundo gosta.

Lembra que eu falei da Lei da Atração aqui no site? A Lei serve pra isso também…

Só não esquece de me agradecer depois, já é? Você sabe aonde me encontrar: [email protected]

Valeu falows

~Raiam

 

You Might Also Like