Mundo Raiam
Livros

Saiu o livro novo: ARÁBIA!

17/01/2017

Naquela pegada do Modo Buda de Produtividade e da Lei dos 20 Quilos, acabei me trancando aqui na caverna e escrevendo mais um livro.

Se não me falha a memória, esse já é o #7 da lista.

O nome da parada é ARÁBIA: A INCRÍVEL HISTÓRIA DE UM BRASILEIRO NO ORIENTE MÉDIO e está bem opressor e polêmico… do jeito que a gente gosta.

 

A ORIGEM DO LIVRO ARÁBIA

Não sei se você lembra, mas tudo começou como um mero guest-post aqui nesse humilde blog. O título era o seguinte:

“Intercâmbio Na Arábia Saudita: petrodólares, burkhas e um diploma de presente”

Uma das coisas mais legais do meu trabalho no blog MundoRaiam e nos livros é que eu atraio muita gente acima da média para minha rede de contatos.

Em agosto desse ano, um cara aleatório me mandou um email dizendo que fez mestrado na universidade do Rei Abdullah e morou 2 anos no meio do deserto da Arábia Saudita.

Caramba! É claro que chamou minha atenção.

Quem em sã consciência vai trocar o Rio de Janeiro pela Arábia Saudita?

Quando ele escreveu aquilo, eu rapidamente lembrei de um dos melhores livros que já li na vida: QUEBRA DE CONTRATO: O PESADELO DOS BRASILEIROS.


O Quebra de Contrato conta a história dos funcionários da empreiteira Mendes Júnior que se mudaram de Belo Horizonte para o Iraque para fazer obras de infraestrutura para o ditador Saddam Hussein no anos 1980.

Eu me amarrei no livro porque ele fala sobre o estilo de vida do Oriente Médio de uma maneira muito interdisciplinar e toca em pontos de macroeconomia, geopolítica e direito societário de um jeito bem leve e fácil de entender.

Que legal seria comparar aquela realidade do Iraque nos anos 1980 com a Arábia Saudita da atualidade?

Com certeza, o moleque deve ter passado por vários perrengues parecidos com os mineiros da Mendes Junior

Falei assim pro cara aleatório que me mandou o email:

“Mano, topa fazer um guest post lá pro meu blog sobre morar na Arábia Saudita?”

Quando eu peço guest-post para alguém, a pessoa demora semanas e até meses para entregar.

Dois dias depois, abri o inbox e tinha lá um relato longo pra caramba de um cara chamado Rafael Coelho.

Dei minhas editadas, cortei os parágrafos e coloquei tudinho no “modo-Raiam” de escrever artigos.

 

O negócio viralizou de uma maneira sem precedentes. Foram milhares de compartilhamentos e mais de 100 mil pageviews.

Tudo bem que é uma história bem diferente. Mas eu realmente não esperava que o post do Rafael Coelho iria atrair tanta gente pro meu site.

Daí veio meu instinto capitalista:

“Por que a gente não transforma essa porra em livro?”

Quem leu o Hackeando Tudo sabe que execução nada mais é que um hábito.

Vou ser bem sincero com você: minha vida mudou da água para o vinho quando eu passei a dar valor ao simples fato de começar algo e ir até o fim com aquilo.

Ele topou.

Sentei com o Rafael e, depois de alguns meses de trabalho em equipe, a gente transformou aquele artigo de 2 mil palavras num livro de verdade.

 

 

SOBRE O LIVRO ARÁBIA

15608791_10153974894306644_1413279391_o

O nosso objetivo com o Arábia: A Incrível História de Um Brasileiro no Oriente Médio é quebrar paradigmas sobre a cultura árabe.

Ao invés de escrever um livro didático explicando sobre a economia, os costumes e a religião do lugar, a gente usou a história do Rafael como um pano de fundo para mostrar um pouco mais de como os árabes da nossa idade vivem.

Vou dar uns spoilers aqui:

– Homem e mulher não podem estudar juntos. A universidade do Rafael foi a primeira da história a liberar isso… e acabou sofrendo algumas ameaças terroristas de grupos mais hardcore que não aceitaram aquela modernidade toda.

– Na Arábia Saudita não tem constituição, nem deputados, nem senadores. A lei do país é a lei do Alcorão que foi escrita há quase 1500 anos.

– É mais fácil ser gay do que ser hétero na Arábia Saudita (#descubra)

– Tem uma praça lá onde os criminosos são executados em público toda sexta-feira… estilo Jesus Cristo e Barrabás mesmo. E o pior é que o povão vai lá assistir pra se divertir um pouquinho.

– Rafael quase foi assassinado na Síria por um motivo tão bobo mas tão bobo que você vai querer tacar o Kindle na parede. E olha que o Estado Islâmico ainda não existia por aquelas bandas.

– Como homens não podem falar com mulheres em públicos, os adolescentes árabes paqueram no shopping através de uma rataria que eles fazem no bluetooth do celular.

Bom, o livro é cheio de curiosidades como essas.

O legal é que o Rafael conta tudo de uma maneira muito sincera e direta.

Apesar de ter ido para lá para fazer um mestrado hardcore em engenharia e ter sido um excelente aluno na época de UFRJ, fica muito na cara que ele é um cara bem normal… longe de ser um nerdão de biblioteca.

Tem um elemento de autenticidade na escrita dele que faz a gente se colocar dentro da história.

Assim como nos meus livros, o Rafael puxa a narrativa para o lado macroeconômico e geopolítico, descrevendo o sistema de governo, a estrutura da economia da Arábia Saudita, a diferença entre cada país da região e a influência de Alah na tomada de decisões dos businessmen e políticos sauditas.

Assim como nos meus livros, o Rafael não poupa uma boa história de zueira, álcool, noitada… e sexo.

Ué? Sexo no Oriente Médio?

Sabe aquela história de que as mulheres têm que andar totalmente cobertas e não podem falar com o sexo oposto?

Bom, tem muita coisa que rola por detrás dos panos (literalmente).

Tenho certeza que você vai terminá-lo rapidinho e se sentir um pouco mais informado e inteligente depois da leitura.

 

QUANTO CUSTA?

Hoje, 3a feira, o livro custa 9,90 no Amazon.

Amanhã, ele vai custar 0,00 até 23:59.

Você leu certo… free, grátis, 0800!

Por que isso, Raiam?

Eu quero que você leia ele de qualquer jeito.

Se quiser pagar 10 pratas e remunerar o trabalho duro dos meninos aqui, eu agradeço de coração.

Se os 10 reais do livro vão te fazer falta, espera até amanhã (18 de janeiro) e baixa ele de graça.

Tudo o que eu preciso é que você fale sobre o livro para mais 5 pessoas. Fica tranquilo que eu vou te relembrar na fanpage amanhã mesmo para baixá-lo de graça no Amazon.

É só clicar na foto do livro que já te leva para o Amazon.


 

E AUDIOBOOK?

raiam santos cara de favelado

Tô ciente que converti uma galera pesada ao mundo dos audiobooks ao longo dos últimos anos e esse pessoal acabou virando cliente fiel e exclusivo do formato áudio.

Vou te contar que recebo vários e vários livros de presente de leitores… e não leio nenhum.

Tô tão acostumado com a rapidez e a conveniência dos audiolivros que praticamente parei de “ler com os olhos”.

Para você ter uma ideia, dos 206 livros que eu terminei ano passado, acho que menos de 5 foram livros impressos.

Sim, o ARÁBIA vai sair em formato audiolivro no Ubook.

Não, ele não está disponível ainda.

O processo de gravação é meio demorado e perfeccionista então você vai ter que esperar algumas semanas ainda para escutar o Arábia por lá.

Se você ainda não tem Ubook e quer dar uma chance para os audiolivros, entra aqui nessa página. Lá, os leitores do MundoRaiam têm duas opções:

1) 30 dias grátis + preço cheio depois

2) 60% de desconto no plano anual.

Dos meus 7 livros, só o IMIGRANTE ILEGAL, o MISSÃO PAULO COELHO e o ARÁBIA ainda não subiram para a plataforma.

Se tudo correr bem, até o fim do mês os três estão no Ubook.

 

CHEGA DE CERIMÔNIA!

Bom, por hoje é isso.

Baixa lá o livro Arábia no Amazon, já é?


You Might Also Like

Receba os novos posts do Mundo Raiam por e-mail. Insira seus dados ao lado:
x
SED UT PERSPICIATIS UNDE OMNIS ISTE

LEARN HOW TO MAKE A WEBSITE WITH WORDPRESS

  • Ut enim ad minim veniam quis nostrud exercitation.
  • Ut enim ad minim veniam quis nostrud exercitation.
  • Ut enim ad minim veniam quis nostrud exercitation.
x